sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Minhas leituras feministas


          Há meses estou lendo IT do Stephen King e para amenizar um pouco o clima eu intercalo essa leitura com outros livros, para minha surpresa as três ultimas leituras que eu fiz enquanto lia o clássico de terror do palhaço foram leituras com temática feminista, a primeira foi O Conto da Aia (que em breve farei review, só vou assistia a série primeiro) a segunda foi Sejamos todos feministas e a terceira o livro de poesia Outros Jeitos de Usar a boca, a opressão vivida em The Handmaid’s tale me inspirou a ler todos os livros sobre feminismo que estavam ao meu alcance.

Podcast Mary & Max e O Minimo para viver

         

Depois de um tempo sem gravar podcasts (e com uma vontade enorme de voltar) gravei esse mini podcast que funciona como uma atualização de tudo que li e assisti nos últimos tempos. Para começar gravei sobre a animação Mary e Max - Uma amizade diferente, de 2009, dirigida pelo Adam Elliot e quem fazem as vozes são o Philip Seymour Hoffman, a Toni Collette e o Eric Bana. O outro filme que falei um pouco foi O Minimo para viver, um filme da Netflix dirigido por Marti Noxon e tem no elenco a Lily Collins, o Keanu Reeves, a Carrie Preston, a Lili Taylor e a Liana Liberato. 

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Review Planeta dos macacos: A Guerra (and Clássico do dia: o de 1968)


          Todas as adaptações cinematográficas de Planeta dos macacos vieram do livro de 1963 escrito por Pierre Boulle, muitas pessoas reclamam da diferença entre as obras, principalmente a diferença do livro para o filme clássico de 1968, por causa da aproximação de datas, o meu impasse quanto a isso se dá pelo fato de ainda não ter lido o livro, mas independente do seu conteúdo, as adaptações para o cinema conseguiram ganhar vida própria, tanto que muitos desconhecem a existência do livro mas conhecem os filmes lançados e essa trilogia talvez seja a adaptação mais amada e elogiada, e não só dentro do universo do planeta dos macacos, ela é uma das trilogias mais bem construídas dos últimos tempos, e o ápice do cuidado, da dedicação e da excelência vem com esse filme, agora sim esses filmes terão o reconhecimento que merecem.
          Planeta dos macacos: a guerra é sobre a guerra entre os macacos e um coronel inescrupuloso junto com seu exercito.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Review filme Dunkirk


               Filmes de guerra são como filmes musicais, existe uma parcela que ama e outros que odeiam, faço parte do grupo que gosta de ambos. E filmes de guerra sempre tem uma particularidade: o patriotismo exacerbado e com isso um nível emocional muito elevado. Sempre há um vinculo de amizade onde um dá a vida pelo outro, ou a vida por seu País. Em dunkirk isso não acontece, aqui não há nenhum personagem com a síndrome do herói, apenas pessoas tentando sobreviver a guerra, mesmo que isso custe a vida de seus companheiros. E acima de tudo, o filme é uma imersão na 2° guerra mundial e uma experiência completamente nova em relação aos filmes do gênero.
         Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha avança rumo à França e cerca as tropas aliadas nas praias de Dunkirk. Sob cobertura aérea e terrestre das forças britânicas e francesas, as tropas são lentamente evacuadas da praia.

Review filme Em Ritmo de Fuga


               Ouvir música enquanto dirige é uma das coisas mais libertadoras do mundo, ir para o trabalho (e voltar dele) ir para um compromisso importante, para a faculdade fazer uma prova difícil e tantas outras coisas podem ser amenizadas com uma música que amamos tocando no radio do carro enquanto o vento bate no rosto. Esse conceito é muito bem aplicado em Baby driver, ampliando ainda mais essa ideia, e com ela nos oferecendo um filme cheio de adrenalina, música boa e que não precisa de um roteiro brilhante para ser melhor do que os outros filmes que usam essa combinação.
           Em ritmo de fuga, baby é um rapaz que precisa ouvir musica o tempo todo para amenizar um zumbido em seus ouvidos e ele é um piloto de fuga que trabalha para Doc, mas que quer sair dessa vida.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Review Minissérie Big Little Lies


          Certas séries têm o poder de expor feridas e falar coisas sobre elas que talvez não estejamos preparados para ouvir (nesse casso assistir), nessa série vemos questões que já foram abordadas em outras séries e filmes, mas aqui de uma perspectiva diferente, misteriosa e acusatória. Sem muita pretensão e pensando que iremos ver a mesma coisa que já vimos milhares de vezes, Big Little Lies se torna uma das melhores coisas do ano.
          Big Little Lies é uma minissérie da HBO baseada no livro homônimo que aborda a rotina de mães e seus filhos de classe média alta, cada uma com um problema diferente.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Review série Feud


          “Conflitos não são sobre ódio, são sobre dor” essa frase de efeito dita no primeiro episódio consegue resumir tudo o que Feud é. Por mais que nos digam que essa é simplesmente uma série sobre a rixa entre duas grandes divas do cinema ao assistir entendemos que não se trata de duas pessoas que se odiavam sem motivo algum (talvez você continue pensando isso durante os primeiros episódios) mas a série fala sobre duas mulheres que eram manipuladas pela mídia e pelos homens ao seu redor.
            A temporada, intitulada Bette e Joan, centra-se na batalha de bastidores entre Bette Davis e Joan Crawford durante a produção do filme What happened to baby Jane.